terça-feira, 20 de março de 2012

PLANO DE CURSO DE HISTÓRIA 2012


Plano de Curso para o 6º ano do Ensino Fundamental – História – 1º Semestre/2012
Objetivos

Conteúdos de diferentes tipos

Propostas de atividade

Formas de avaliação

1.1 - Compreender a história como processo a partir da experiência humana e o conhecimento histórico como resultado do oficio do historiador
Conhecimento Histórico
°      Compreensão de diferentes conceitos de História.
°      Distinção entre História como processo social e como campo de conhecimento.
°      Discussão acerca da importância do conhecimento histórico para o indivíduo e para a sociedade
°      Reconhecimento da importância do conhecimento histórico para a vida humana.
°      Situações de roda de conversa em que os alunos possam expor sua compreensão de história
°      Registro no caderno ou outro suporte das principais ideias estudadas em sala de aula.
°      Análise de trechos de filmes e/ou trechos de obras literárias que, tematizando o cotidiano, de alguma forma contemplem a questão do conhecimento histórico.
°      Situação de discussão e relato de vivências passadas a partir das quais o aluno deverá:
-       identificar mudanças e permanências;
-       Distinguir o que é relevante ou não para a História, explicando os critérios da seleção efetuada.
°      Debate em sala de aula acerca da importância do conhecimento histórico para o indivíduo e para a sociedade.
Algumas propostas:
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre o conceito de História e o papel social do historiador por meio de conversas e/ou atividades relacionadas ao cotidiano.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre o ofício do historiador.
1.2 - Identificar, comparar e refletir sobre as diferentes versões da História e sobre as diversas fontes utilizadas na produção do conhecimento histórico.
Fontes Históricas
°      Identificação dos valores subjacentes a cada diferente perspectiva sobre um mesmo objeto histórico.
°      Atribuição de juízos de valor quanto a situações do passado e consequente posicionamento ético frente a essas situações.[1]
°      Coleta, seleção e organização de diferentes tipos de fontes históricas.
°      Compreensão da importância e da necessidade da fonte para a produção do conhecimento histórico.
°      Situações em que o aluno possa tomar conhecimento de diferentes versões de um mesmo fato ou contexto histórico.
°      Situações de debate em sala de aula nas quais o aluno possa afirmar e defender seu posicionamento pessoal em relação aos demais colegas.
°      Situações de leitura e interpretação de documentos históricos previamente selecionados pelo professor.
°      Montagem de uma exposição de objetos antigos na qual o aluno explicará que aspectos do passado podem ser representados no presente por meio de determinado item da coleção.
Algumas propostas:
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre a possibilidade de diferentes versões de um mesmo fato/contexto histórico e sobre o material de pesquisa utilizado na História por meio de conversas e/ou atividades relacionadas ao cotidiano.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre os documentos e fontes históricas.
°      Auto- avaliação, na qual os próprios alunos atribuirão notas a exposição que organizaram.

1.3 - Identificar e comparar os ritmos de duração temporal nas diversas sociedades.
Marcação do Tempo
°      Identificação e compreensão da noção de tempo e suas dimensões: duração, sucessão e simultaneidade e de diferentes níveis de temporalidade.
°      Conceitos de curta, média e longa duração.
°      Medição do tempo com o uso de instrumentos variados como relógio, cronômetro, calendário, ampulheta etc.
°      Comparação das diferentes percepções/concepções de tempo em culturas/sociedades diversas.




°      Atividades sequenciadas que possibilitem ao aluno:
-       conhecer e compreender diferentes níveis de temporalidade, relacionando-os uns aos outros;
-       distinguir circunstâncias de diacronia e sincronia.
°      Situações em que o aluno possa fazer uso de diferentes instrumentos de medição de tempo e partilhar suas experiências com o professor e os colegas.
°      Situações de pesquisa acerca da percepção e organização do tempo em outras sociedades.

Algumas propostas:
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre o conceito de temporalidade por meio de conversas e/ou atividades relacionadas ao cotidiano.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre a questão do tempo histórico.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
1.4 - Analisar e compreender as relações entre sociedade, natureza e cultura em diferentes contextos históricos.
Cultura e Sociedade
°      Conceito de sociedade, natureza e cultura.
°      Distinção entre natureza e cultura a partir de fatos e/ou situações históricas específicas.
°      Reconhecimento e valorização da diversidade cultural.
°      Reconhecimento e problematização dos princípios tidos como inerentes à natureza humana.
°      Participação em atividades de promoção de cultura.
°      Registro no caderno ou outro suporte das principais ideias estudadas em sala de aula.
°      Atividades de produção de cartazes nos quais o aluno demonstre:
-       compreender a relação entre natureza e cultura;
-       reconhecer a riqueza e a importância da diversidade cultural no país e região onde vive;
-       reconhecer direitos naturais do ser humano, como o direito à vida, à liberdade, ao respeito, à saúde etc.
°      Atividades de pesquisa sobre diversidade cultural (transformações da natureza e dos costumes).
°      Produção de textos enfocando o reconhecimento e valorização da diversidade cultural e/ou princípios da natureza humana.
Algumas propostas:
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre as relações entre sociedade, natureza e cultura por meio de conversas e/ou atividades relacionadas ao cotidiano.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Situações em que o aluno possa elaborar uma tabela relacionando fatos e/ou situações históricas pertinentes à natureza e à cultura em colunas distintas.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre diversidade cultural na História.

1.5 – Superar a falta de informações sobre o município de Senador Guiomard.
História de Senador Guiomard
°      Coleta, seleção e organização dos principais fatos históricos da cidade.
°      Compreensão do processo de emancipação política de Senador Guiomard.

°      Registro no caderno ou outro suporte das principais ideias estudadas em sala de aula.
°      Situação de leitura, debates e entrevistas com moradores do município.
°      Construção de um painel co imagens.
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre as relações entre sociedade, natureza e cultura por meio de conversas e/ou atividades relacionadas ao cotidiano.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.

2.1 - Compreender, identificar e registrar formas de manifestações e expressões culturais dos primeiros povos.
Pré-História e Antigas Civilizações
°      Conhecimento de aspectos culturais das sociedades do passado com ênfase nas manifestações artísticas e mítico-religiosas (de povos pré-históricos).
°      Compreensão da dimensão simbólica da arte, dos mitos, ritos e religiões de povos pré-históricos.
°      Comparação de aspectos das manifestações artísticas e mítico-religiosas de povos pré-históricos e do presente.
°      Compreensão das várias formas de manifestações e expressões sócios- culturais das sociedades antigas: Mesopotâmia, Egito, Fenícios, Hebreus, Persa, China, Índia, Grécia e Roma (Parte mítico-religiosas).
°      Disponibilidade em respeitar e/ou admirar formas diferenciadas de manifestações artísticas e/ou mítico-religiosas.

°      Situação de identificação de práticas culturais específicas de alguns povos do passado, como desenhos em grutas pré-históricas ou rituais para que divindades garantam uma boa colheita;
°      Atividades com o uso de imagens nas quais o aluno poderá:
-       descrever o conteúdo da imagem analisada;
-       relacionar a imagem a aspectos do contexto histórico em que foi produzida;
-       apreciar a imagem de um ponto de vista estético.
°      Situação de pesquisa em enciclopédias, internet ou outro suporte sobre práticas culturais de povos do passado indicados pelo professor.
°      Atividades em grupos em que o aluno possa partilhar suas opiniões sobre as práticas culturais de povos do passado, relacionando-as às práticas culturais de sua sociedade no presente.
°      Atividade de leitura, debates e registros das principais informações.
Algumas propostas:
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre manifestações culturais na História por meio de conversas e/ou atividades relacionadas ao cotidiano.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre Manifestações culturais na História.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
°      Auto- avaliação, da participação nas atividades em grupos.
2.2 - Conhecer os motivos e as técnicas pelas quais os seres humanos transformam a natureza nas diferentes temporalidades.
Técnicas de Transformações
°      Conhecimento de algumas das principais técnicas de transformação da natureza utilizadas por outros povos em diversos momentos da História: Mesopotâmia, Egito, Fenícios, Hebreus, Persa, China, Índia, Grécia e Roma (parte econômica).
°      Identificação das motivações culturais determinantes do uso de técnicas específicas de transformação da natureza.
°      Crítica à visão etnocêntrica, que escalona as culturas em “adiantadas” ou “atrasadas” quanto ao grau de desenvolvimento tecnológico.
°      Uso consciente de artigos produzidos a partir de recursos naturais reconhecendo a importância, por exemplo, de reciclar papeis, evitar o uso de sacolas descartáveis etc., como forma de estabelecer relações mais harmônicas entre o desenvolvimento tecnológico e a preservação da natureza.
°      Situações em que o aluno possa conhecer aspectos de povos do passado, identificando o modo como se relacionavam com a natureza (pesquisa em fontes diversas, documentos, entrevistas com historiadores ou outros pesquisadores do tema, documentários etc.).
°      Produção de desenhos representando a relação entre sociedade e natureza em povos do passado, seguida de situação de troca de ideias com o professor e os colegas sobre os desenhos apresentados.
°      Debate sobre uma cultura indígena em particular, sua relação com a natureza e as razões porque ela não pode ser considerada “inferior” ou “superior” às demais.
°      Situações nas quais os alunos possam comparar as técnicas atuais de uso de recursos naturais com técnicas utilizadas por povos do passado.

Ok 1º semestre
Algumas propostas:
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre a relação sociedade/meio ambiente por meio de conversas e/ou atividades relacionadas ao cotidiano.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre História, sociedade e meio-ambiente.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.




Plano de Curso para o 6º ano do Ensino Fundamental – História – 2º Semestre
Objetivos

Conteúdos de diferentes tipos

Propostas de atividade

Formas de avaliação

3.1 - Compreender e refletir sobre as diferentes formas de uso, posse e exploração dos espaços físicos, pelos diversos grupos humanos, a partir de suas atividades nas relações de trabalho e de produção.
Povos Indígenas/Acre – Lei 10639 e 11645 Etnicorraciais
°      Identificação de diferentes tipos de uso, posse e exploração dos espaços físicos pelos diversos grupos humanos, com ênfase no modo como as comunidades indígenas do Acre se relacionam com a terra.
°      Uso consciente do espaço físico nas atividades de trabalho e produção.
°      Interesse pelo estudo das mudanças e permanências no modo como se estabelecem relações de trabalho e produção nas diferentes nações indígenas do Acre.















°      Registro no caderno ou outro suporte das principais ideias estudadas em sala de aula.
°      Situações em que o aluno possa elaborar uma tabela relacionando determinados grupos humanos a seus respectivos modos tradicionais de uso e posse da terra.
°      Atividades de produção de cartazes nos quais o aluno demonstre:
-       compreender a relação entre as diferentes culturas e seus modos específicos de utilização da terra;
-       reconhecer a importância do uso consciente do solo;
-       reconhecer e valorizar a diversidade de relações de trabalho e produção entre as comunidades indígenas do Acre.
°      Atividades de pesquisa sobre trabalho, produção e uso consciente da terra.
       Produção de textos enfocando o reconhecimento e valorização da diversidade das relações sociais de trabalho.
Algumas propostas:
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre as relações de trabalho e o uso dos espaços físicos.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Comparação contínua de registros de acompanhamento do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       conhecimento e compreensão de diferentes formas de relações de trabalho;
-       articulação entre as diferentes formas de relações de trabalho e a diversidade de formas de uso e posse dos espaços físicos;
-       conhecimento de relações de trabalho e uso e apropriação de recursos naturais em comunidades indígenas no Acre.
       Análise e registro da produção escrita do aluno sobre trabalho, produção e uso consciente da terra.
       Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
3.2 - Analisar e comparar criticamente as formas de uso e posse da terra entre os primeiros povos da América e o modelo implantado pelo colonizador europeu.
Pré-Colombianos
A civilização Asteca, Maia e Inca

°      Identificação de diferentes formas de uso e posse da terra em contextos históricos específicos.
°      Comparação entre o modelo de uso e posse coletiva da terra entre determinados povos pré-colombianos e o modelo europeu de propriedade privada do solo.
°      Respeito à diversidade cultural em relação aos diferentes modos de conceber o uso e posse da terra.
°      Engajamento social na defesa dos direitos de minorias étnicas em sua relação com o uso e posse da terra.
°      Situações em que o aluno possa conhecer aspectos das sociedades pré-colombianas, identificando o modo como se dava o uso e a posse do solo (pesquisa em fontes diversas, enciclopédias, documentos, entrevistas com historiadores ou outros pesquisadores do tema, documentários etc.).
°      Produção de desenhos representando a relação das pessoas com a terra em sociedades pré-colombianas, seguida de situação de troca de ideias com o professor e os colegas sobre os desenhos apresentados.
°      Debate sobre uma cultura indígena em particular, sua relação com a terra e as diferenças apresentadas com as culturas não indígenas.
       Situações nas quais os alunos possam comparar as técnicas atuais de uso e posse da terra com aquelas utilizadas por povos pré-colombianos.

Algumas propostas:
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre a relação dos povos pré-colombianos com a terra por meio de conversas e/ou atividades relacionadas ao cotidiano.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Comparação contínua de registros de acompanhamento do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       identificação de algumas das diferentes formas de relação das sociedades americanas com a terra antes da descoberta da América pelos europeus;
-       compreensão da relação entre as necessidades sociais, culturais e econômicas de uma sociedade e sua relação com o solo;
-       atitude de respeito para com formas diversas de uso e posse da terra.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre os povos pré-colombianos e sua relação com a terra.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
3.3 - Compreender os processos de ocupação e conquista dos espaços americanos, a partir das diversas relações estabelecidas entre os sujeitos sociais.
Conquista da América
(Lei 10639 e 11645 Etnicorraciais)
°      Identificação de aspectos do processo de colonização europeia do continente americano sobre a ocupação do espaço.( A expansão portuguesa e espanhola)
°      Compreensão dos reflexos do processo de ocupação e conquista do território americano colonial para os diferentes grupos sociais que o habitavam.
°      Crítica à visão eurocêntrica do processo de ocupação e conquista do território americano.
°      Participação em debates sobre as consequências sociais da conquista da América para as populações nativas.
°      Registro no caderno ou outro suporte das principais ideias estudadas em sala de aula.
°      Atividades sequenciadas a partir das quais o aluno possa:
-       Identificar mudanças e permanências relativas ao uso e posse dos espaços físicos antes e depois da colonização da América pelos europeus;
-       Distinguir os principais contextos de confronto entre culturas com relação ao uso e posse de território na América portuguesa e espanhola.
°      Encenação de episódios de confronto entre europeus e populações pré-colombianas, como aqueles envolvendo Hernán Cortez e Francisco Pizarro.
°      Debate em sala de aula acerca do processo de conquista do território americano, enfatizando a incomensurabilidade cultural entre europeus e povos pré-colombianos quanto à relação com o espaço físico.
       Elaboração de um trabalho escrito contemplando o processo de ocupação do território americano pelos colonizadores europeus e as bases ideológicas desse empreendimento.
Algumas propostas:
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre o processo de ocupação do território americano pelos colonizadores europeus.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Comparação contínua de registros de acompanhamento do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       Conhecimento e compreensão das formas de ocupação do território americano pelos colonizadores europeus;
-       Descrição de contextos históricos específicos de confronto entre europeus e povos pré-colombianos;
-       Crítica à ideia de superioridade europeia no processo de colonização.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre os contextos de confronto entre europeus e povos pré-colombianos na disputa pelo uso e posse do território.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
4.1 - Identificar, interpretar e comparar as formas de ocupação e organização das sociedades americanas.
Ocupação Europeia na América
( A colonização portuguesa e espanhola na América)
°      Caracterização dos projetos de colonização das diversas metrópoles europeias para o território americano.
°      Conhecimento de aspectos da América portuguesa no quadro do sistema colonial na Idade Moderna.
°      Reconhecimento do legado português para a configuração política e territorial do Brasil atual.
°      Levantamento de informações sobre a conquista e ocupação do território das Américas no período colonial.
°      Situação de identificação de diferenças na colonização da América tal como empreendida por portugueses, espanhóis, franceses, ingleses e holandeses.
°      Atividades com o uso de imagens nas quais o aluno poderá:
-       descrever o conteúdo da imagem analisada;
-       relacionar a imagem a aspectos do contexto histórico em que foi produzida;
-       apreciar a imagem de um ponto de vista estético.
°      Situação de pesquisa em enciclopédias, internet ou outro suporte sobre a colonização portuguesa na América.
       Atividades em grupos em que o aluno possa partilhar suas opiniões sobre o legado cultural português para o Brasil contemporâneo.
Algumas propostas:
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre a colonização da América.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Comparação contínua de registros de acompanhamento do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       identificação de aspectos da colonização portuguesa na América;
-       comparação entre os padrões de colonização de Portugal e de outras nações europeias;
-       Reconhecimento da importância e do valor de nossa herança cultural lusitana.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre a colonização da América com ênfase no projeto colonial português.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
4.2 - Discutir e propor alternativas de uso, apropriação e exploração dos espaços, que levem em consideração os valores humanos e a diversidade sociocultural de cada sociedade.
Populações Indígenas e Quilombolas
Ø  Lei 10639 e 11645 Etnicorraciais
°      Comparação entre as formas de ocupação e posse do território americano no passado e no presente.
°      Reconhecimento e valorização da diversidade sociocultural quanto à ocupação e utilização da terra.
°      Crítica aos aspectos anti-humanistas de determinadas relações sociais que se estabelecem a partir da ocupação, posse e uso do espaço físico.
°      Busca de alternativas para a utilização do espaço tendo em vista a diversidade sociocultural da comunidade.
°      Registro no caderno ou outro suporte das principais ideias estudadas em sala de aula.
°      Análise de trechos de filmes que tematizem momentos de confronto no modo de ocupação do território ao longo da História, como Canudos, A Missão, Amazônia em Chamas, entre outros.
°      Debate com o professor, os colegas e convidados (se possível), avaliando a importância de se garantir determinados direitos para minorias sociais no uso e posse da terra, especialmente em relação às comunidades indígenas.
       Entrevistas com pessoas da comunidade acerca do modo como entendem ser a correta utilização do solo e registro escrito das conclusões alcançadas.


Algumas propostas:
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre as diferentes formas de ocupação do território.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Comparação contínua de registros de acompanhamento do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       conhecimento e compreensão de diferentes modos de ocupação do território;
-       reconhecimento da importância da diversidade sociocultural quanto à ocupação e utilização da terra;
-       crítica aos aspectos anti-humanistas de determinadas formas de uso e posse da terra.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre as relações sociais e a ocupação do espaço físico.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.



 Plano de Curso para o 7º ano do Ensino Fundamental – História – 1º Semestre
Objetivos

Conteúdos de diferentes tipos

Propostas de atividade

Formas de avaliação

1.1 - Analisar o cotidiano e as manifestações culturais das sociedades antigas e medievais.
Sociedades Antigas (Resumo) e Medieval
°      Identificação de aspectos da cultura e do cotidiano das sociedades gregas antigas, da civilização romana clássica e da Europa medieval.
°      Compreensão de aspectos do cotidiano de sociedades antigas e medievais: casamento, vestuário, alimentação, lazer e educação das crianças.
°      Aceitação da alteridade relativa aos hábitos e costumes de sociedades antigas e medievais.
°      Utilização de informações sobre a cultura e o cotidiano de sociedades antigas e medievais para entender a realidade do presente.
°      Registro no caderno ou outro suporte das principais ideias estudadas em sala de aula.
°      Análise de trechos de filmes que tematizem cenas do cotidiano de sociedades do passado, como o seriado Roma ou o filme O incrível exército de Brancaleone.
°      Debate com o professor e os colegas para comparar os costumes de povos do passado com os atuais, avaliando o significado que essas práticas tinham em seus respectivos contextos históricos.
°      Elaboração de um texto de ficção na forma de um diálogo de um personagem do passado que é transportado para o presente e sofre um “choque cultural”, comparando seus costumes com os do presente (apresentar filme curto que retrate a situação).
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre a vida cotidiana em outras épocas, com ênfase na antiguidade e Idade Média.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre o cotidiano e as manifestações culturais das sociedades antigas e medievais.
1.2 - Conhecer e comparar as organizações e transformações no mundo do trabalho da Europa Medieval.
Europa Medieval
°      Compreensão das características gerais do modo de produção feudal e do regime de servidão.
°      Comparação entre o regime de trabalho servil e aquele desenvolvido nas corporações de ofício.
°      Posicionamento crítico acerca das formas de trabalho associadas à Idade Média Feudal.
°      Socialização de informações sobre as organizações e transformações no mundo do trabalho na Europa Medieval.
°      Transformações econômicas durante a Idade Média.
°      As cruzadas
°      Registro no caderno ou outro suporte das principais ideias estudadas em sala de aula.
°      Atividades sequenciadas nas quais o aluno possa:
-       ler sobre a organização da produção na Europa medieval em livros didáticos, enciclopédias ou outro suporte;
-       elaborar o desenho ou maquete de um feudo, indicando as áreas relativas a cada atividade produtiva no sistema feudal;
-       distinguir diferentes formas de organização do trabalho na Europa medieval: o trabalho servil e as corporações de ofício.
°      Debate com o professor e os colegas sobre as semelhanças e diferenças nas atividades de produção e consumo na Europa medieval e no Brasil atual.

°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre a organização produtiva no período feudal.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre a organização produtiva na Europa medieval.

1.3 - Compreender o processo de organização produtiva das sociedades em diferentes tempos e espaços.

Organização produtiva
°      Compreensão dos contextos históricos nos quais se configuram determinadas relações de produção.
°      Comparação da organização da produção em diferentes espaços dentro de um mesmo período histórico.
°      Reconhecimento de injustiças sociais decorrentes de determinadas organizações produtivas em sociedades do passado e do presente.
°      Levantamento de informações sobre características da organização produtiva de sociedades do passado e do presente.

ok
°      Registro no caderno ou outro suporte das principais ideias estudadas em sala de aula.
°      Atividades sequenciadas nas quais o aluno possa:
-       ler sobre a organização da produção em algumas sociedades do passado, como: o Império Romano, a Europa feudal, o Brasil colonial, o Japão no pós-guerra mundialetc.
-       elaborar uma tabela indicando semelhanças e diferenças entre sociedades diversas quanto ao modo como organizam as condições materiais de sua existência;
°      Debate com o professor e os colegas sobre injustiças sociais decorrentes de determinadas formas de organização do trabalho e de como a percepção do que é justo ou injusto se modifica com o passar do tempo.
°      Coleta de informações sobre o modo de organização da produção em sociedades do passado e do presente a partir de livros, revistas, internet, documentos, depoimentos etc. e síntese dessas informações na forma de produção de texto.
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre a organização produtiva por meio de conversas e/ou atividades relacionadas ao cotidiano.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre a organização produtiva na História.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
2.1 - Analisar o desenvolvimento das atividades econômicas e as relações de trabalho estabelecidas no espaço rural e urbano.

Produção no Brasil Colônia(açúcar, mineração café), Império/Amazônia/Acre (borracha)
(Lei 10639 e 11645 Etnicorraciais
Ø  O tema possibilita compreender o conceito de escravidão, bem como as formas de como os portugueses utilizaram a mão-de-obra negra nas diferentes atividades econômicas.
Ø  Escravidão e resistência dos africanos.
Ø  Situar geograficamente a origem do povo africano e suas condições de vida.


°      Distinção entre atividades econômicas típicas do meio rural e aquelas do meio urbano.
°      Conhecimento de algumas das diferentes formas de produção no meio urbano e no meio rural na História do Brasil.
°      Identificação das atividades econômicas mais relevantes no estudo da História da Amazônia e do Acre em particular.
°      Envolvimento em discussões sobre as relações de trabalho no meio urbano e/ou rural na Amazônia/Acre.
°      Compreensão de aspectos da história social do trabalho no Acre.
°      Gosto pela observação e análise das relações de trabalho vivenciadas na comunidade.
°      Situações em que o aluno possa conhecer e distinguir as atividades peculiares do meio urbano e do meio rural.
°      Roda de conversa na qual os alunos tragam e comentem noticias de jornais e revistas sobre atividade econômica do meio rural e urbano.
°      Propostas em que o aluno procure:
-       adquirir informações sobre atividades tipicamente urbanas ou tipicamente rurais nas sociedades do passado;
-       problematizar as noções de urbano e rural a partir do estudo de contextos históricos específicos;
-       conhecer e compreender aspectos das relações de trabalho na comunidade e na região onde vive.
°      Leitura e discussão com os colegas a partir de textos sobre as diferenças entre o trabalho no meio rural e no meio urbano, relacionando o passado ao presente.
°      Pesquisa junto à comunidade, a partir de entrevistas com pessoas mais velhas, sobre as transformações nas relações de trabalho na região nas ultimas décadas (a partir de 40) com registro escrito sobre os resultados obtidos.

°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre atividades econômicas no campo e na cidade por meio de conversas e/ou atividades relacionadas ao cotidiano.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre as relações de trabalho no meio urbano e rural.
°      Observação do desenvolvimento do aluno em relação a:
- Compreensão dos contextos históricos envolvendo transformações nas relações de trabalho no meio urbano e rural.
- Interesse em discussões sobre as relações de trabalho pelos membros da comunidade.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
2.2 - Conhecer as diferentes formas de organização social dos trabalhadores em suas diversas temporalidades.
Escravidão/Industrialização
°      Compreensão do processo de transição do trabalho escravo ao trabalho livre no Brasil.( Lei 10639 e 11645 Etnicorraciais)
ü  Lutas abolicionistas
ü  Leis abolicionistas
ü  As condições de vida dos ex-escravos e seus descendentes após a abolição.
ü  Os contextos: europeus e afro-asiático ( capitulo 4  do 7º Ano)
°      Relação entre o processo de industrialização e a formação de movimentos de trabalhadores urbanos no Brasil.
°      Construção de explicações para as transformações das relações de trabalho e na organização da classe trabalhadora na História do Brasil.
°      Reconhecimento do caráter perverso e ilegal da permanência do regime de escravidão em algumas localidades no Brasil.
°      Registro no caderno ou outro suporte das principais ideias estudadas em sala de aula.
°      Atividades sequenciadas nas quais o aluno possa:
-       adquirir informações sobre o trabalho escravo no Brasil;
-       compreender as razões sócio-econômicas para a crise do regime escravista e a consequente transição para o trabalho livre;
-       conhecer o contexto sócio econômico brasileiro que possibilitou o significativo crescimento de uma camada média urbana nas primeiras décadas do século XX.
°      Pesquisa em livros e/ou internet sobre a crise do regime escravista no Brasil no século XIX.
°      Pesquisa em livros e/ou internet sobre a formação de movimentos de trabalhadores na primeira metade do século XX (movimento dos trabalhadores livres).
°      Produção de texto contemplando as transformações nas relações de trabalho no Brasil nos séculos XIX e XX.
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre escravidão e trabalho livre por meio de conversas e/ou atividades relacionadas ao cotidiano.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre o contexto histórico das relações de trabalho no Brasil nos séculos XIX e XX.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
3.1 - Discutir e analisar criticamente as conquistas sociais dos trabalhadores e as transformações no mundo do trabalho como resultado de lutas, tensões e conflitos entre sujeitos históricos antagônicos e desiguais.
Revolução Industrial
Conquista dos Direitos Trabalhistas
°      Identificação de algumas das principais conquistas da classe trabalhadora ao longo da História do ponto de vista da regulamentação das relações de trabalho.
°      Reconhecimento do papel ativo da classe trabalhadora enquanto agente transformador de suas próprias circunstâncias sócio-históricas.
°      Posicionamento crítico acerca das transformações sociais decorrentes do antagonismo de classes.
°      Participação em debates sobre os problemas e possíveis soluções nas relações de trabalho, tanto em nível local, como em âmbito nacional e internacional.
°      Leitura e discussão de textos sobre as conquistas da classe trabalhadora na sociedade industrial.
°      Palestras com representantes de sindicatos patronais e de categorias profissionais sobre os processos de negociação de condições de trabalho.
°      Atividades sequenciadas nas quais o aluno possa:
-       avaliar o papel dos movimentos de trabalhadores nas transformações sociais;
-       avaliar o papel do estado como mediador da luta de classes em contextos históricos específicos;
-       comparar as condições de renda e de trabalho das classes trabalhadoras no passado e no presente.
°      Debate sobre alguns dos principais problemas envolvendo o conflito de interesses entre empregadores e empregados no passado e no presente.
°      Registro escrito sobre as tensões e conflitos de classes sociais antagônicas e seu impacto na Historia Social do Trabalho.
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre movimentos de trabalhadores por meio de conversas e/ou atividades relacionadas ao cotidiano.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Comparação contínua de registros de acompanhamento do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       compreensão do papel da classe trabalhadora e dos movimentos trabalhistas nas transformações sociais;
-       justificação de posicionamentos pessoais adotados pró ou contra organizações de classes em contextos históricos determinados.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre a ação de movimentos de trabalhadores na História.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.

Plano de Curso para o 7º ano do Ensino Fundamental – História – 2º Semestre
Objetivos

Conteúdos de diferentes tipos

Propostas de atividade

Formas de avaliação

3.2 - Conhecer o processo de conquista dos trabalhadores, as formas de organização social e as transformações ocorridas no mundo do trabalho em diferentes períodos históricos.
Processo de industrialização e organização dos trabalhadores no Brasil.
°      Conceito de trabalho e consumo em uma perspectiva histórica.
°      Localização temporal de diferentes contextos de organização e conquistas dos trabalhadores.
°      Distinção entre as formas de organização trabalhista no passado e no presente.
°      Busca de referenciais de moral e justiça nas relações de trabalho.
°      Posicionamento crítico diante de injustiças envolvendo a exploração do trabalho humano.
°      Pesquisa e debate sobre formas diversas de organização social do trabalho.
°      Propostas nas quais o aluno possa:
-       compreender as noções de trabalho e consumo, articulando-as a contextos históricos específicos;
-       identificar diferentes formas de organização trabalhista;
-       identificar e condenar situações de preconceito e injustiça nas relações de trabalho no passado e no presente.
°      Análise de imagens representando momentos marcantes na História do movimento operário.
       Pesquisa sobre eventos recentes na História do movimento operário, relacionando-os aos conceitos e contextos estudados em sala de aula.
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre as noções de trabalho e consumo.
°      Observação, análise e registro da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
       Comparação contínua de registros de acompanhamento do desenvolvimento do aluno em relação a:
       identificação e análise das principais formas de organização trabalhista no passado e no presente;
       estabelecimento de relações entre as organizações trabalhistas e seus respectivos contextos históricos;
       avaliação dos referenciais de ética nas relações de trabalho em diferentes períodos históricos.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
4.1 - Analisar o impacto da consolidação do capitalismo no mundo do trabalho e suas implicações sociais.
Consolidação do Capitalismo
°      Conceito de capitalismo.
°      Caracterização de contextos históricos específicos de consolidação do capitalismo: Inglaterra no final do século XVIII, Alemanha, Itália, França, Bélgica, Japão e Estados Unidos no século XIX.
°      Avaliação crítica dos aspectos positivos e negativos do sistema capitalista para as sociedades industrializadas no século XIX.
°      Participação em debates sobre o reflexo do desenvolvimento econômico para a qualidade de vida no passado e no presente.
°      Pesquisa e debate sobre os desdobramentos do capitalismo e o processo de globalização da economia.
°      Propostas nas quais o aluno possa:
-       compreender o conceito de capitalismo articulando-o a contextos histórico-sociais específicos;
-       identificar as transformações sociais decorrentes do processo de industrialização;
-       comparar o desenvolvimento econômico de diferentes nações ao longo do século XIX.
°      Análise de imagens representando momentos marcantes na história da industrialização nos séculos XIX e XX.
       Pesquisa sobre o modo de produção capitalista em livros, internet ou outro suporte.
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre a evolução do sistema capitalista na época moderna e contemporânea.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Comparação contínua de registros de acompanhamento do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       compreensão do conceito de capitalismo numa perspectiva histórica;
-       identificação de características do sistema capitalista em sociedades industrializadas no século XIX;
-       posicionamento crítico acerca dos aspectos anti-humanistas do modo de produção capitalista.
°      Análise e registro da produção escrita sobre a evolução do sistema capitalista no Ocidente.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
4.2 - Identificar, pesquisar, demonstrar, registrar e refletir o impacto das transformações do capitalismo no cotidiano dos trabalhadores, evidenciando as implicações sociais.
Impactos do Capitalismo
°      dentificação de questões sociais que se acentuaram com o desenvolvimento do capitalismo: crescimento das cidades, impessoalidade nas relações de trabalho e substituição de uma economia moral por uma economia de mercado.
°      Análise do impacto das transformações do capitalismo no cotidiano dos trabalhadores em contextos históricos específicos: Londres e Paris no século XIX.
°      Sensibilidade em relação às dificuldades enfrentadas pelas camadas sociais mais baixas na transição de uma economia mercantil para uma economia industrial.
°      Busca de informações sobre as transformações sociais decorrentes da industrialização em sociedades do passado e do presente.
°      Situações em que o aluno possa conhecer aspectos das transformações das relações sociais a partir do advento da industrialização.
°      Propostas em que o aluno procure:
-       adquirir informações sobre as sociedades em processo de industrialização no século XIX;
-       problematizar as noções de economia de mercado, evidenciando a historicidade desse conceito;
-       conhecer e compreender aspectos das relações de trabalho na comunidade e na região onde vive em comparação com os contextos sócio econômicos estudados em sala de aula.
°      Leitura e discussão com os colegas a partir de textos sobre o cotidiano dos trabalhadores nas fábricas nos séculos XIX e XX.
°      Pesquisa junto à comunidade, a partir de entrevistas com pessoas mais velhas, sobre as atividades industriais desenvolvidas na região, comparando com as sociedades do século XIX e efetuando registro escrito dos resultados obtidos.
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre as transformações sociais decorrentes do processo de industrialização.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Comparação contínua de registros de acompanhamento do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       compreensão de contextos históricos envolvendo transformações sociais em sociedades em vias de industrialização;
-       interesse em discussões sobre o impacto do desenvolvimento do capitalismo nas relações de trabalho.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre o desenvolvimento do capitalismo e as transformações das condições de vida e de trabalho da classe trabalhadora.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
4.3 - Pesquisar, identificar e refletir sobre as organizações sociais da classe trabalhadora na construção de sua identidade.
Movimentos Sociais
°      Reconhecimento da tipologia das formas de organização da classe trabalhadora.
°      Identificação de movimentos sociais nos séculos XIX e XX e suas consequências para a transformação das condições de vida e de trabalho da classe trabalhadora.
°      Posicionamento ético pessoal em relação às diversas formas de ação e política da classe trabalhadora.
°      Posicionamento crítico acerca de manifestações e movimentos envolvendo os interesses da classe trabalhadora.
°      Leitura e discussão de textos sobre as conquistas das organizações de trabalhadores nos séculos XIX e XX.
°      Atividades sequenciadas nas quais o aluno possa:
-       avaliar o impacto dos movimentos de trabalhadores nas transformações sociais e políticas nos séculos XIX e XX;
-       avaliar o papel das organizações de trabalhadores em contextos históricos específicos;
-       comparar as condições de vida e de trabalho das classes trabalhadoras no passado e no presente.
°      Debate sobre alguns dos principais problemas envolvendo organizações de trabalhadores, Estado e sociedade civil no passado e no presente.
       Registro escrito sobre organizações sociais da classe trabalhadora na construção de sua identidade.
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre organizações de trabalhadores no passado e no presente.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Comparação contínua de registros de acompanhamento do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       compreensão do papel da classe trabalhadora e dos movimentos trabalhistas nas transformações sociais;
-       justificação de posicionamentos pessoais adotados pró ou contra organizações de classes em contextos históricos determinados.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre a ação de organizações sociais da classe trabalhadora na construção de sua identidade.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
4.4 - Compreender as relações sociais dos diversos grupos humanos em suas diferentes formas de agrupamento, organização, produção, lutas e conflitos.
Grupos de Trabalhadores
°      Identificação das formas como a organização do trabalho é mediada culturalmente em categorias sociais específicas, como crianças, mulheres e indígenas.
°      Diferenciação entre educação para o mundo do trabalho e exploração do trabalho infantil no passado e no presente.
°      Avaliação e valorização do trabalho feminino em suas mais variadas formas no passado e no presente.
°      Reconhecimento do valor de atividades produtivas características de determinadas comunidades indígenas no passado e no presente.
°      Participação em debates e discussões sobre diferentes formas de agrupamento, organização, produção, lutas e conflitos.
°      Registro no caderno ou outro suporte das principais ideias estudadas em sala de aula.
°      Situações em que o aluno possa elaborar uma tabela relacionando os fatores e características próprios de cada categoria social estudada em relação às atividades produtivas.
°      Atividades de produção de cartazes nos quais o aluno demonstre:
-       conhecer e compreender o papel de personagens históricos como crianças, mulheres e indígenas em relação a sua participação no setor produtivo;
-       relacionar o trabalho de crianças, mulheres e indígenas a contextos históricos específicos.
°      Atividades de pesquisa e produção de texto sobre trabalho e minorias sociais.
       Produção de textos relacionando as atuais campanhas de erradicação do trabalho infantil com contextos de exploração do trabalho de crianças no passado e no presente.
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre trabalho e minorias sociais.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Comparação contínua de registros de acompanhamento do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       conceituação de minoria social e trabalho infantil;
-       reconhecimento das relações de poder nas relações de trabalho envolvendo minorias sociais;
-       crítica a aspectos anti-humanistas em contextos históricos em que esteja presente o trabalho de minorias sociais, especialmente o trabalho infantil.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre diversidade trabalho, minorias sociais e trabalho infantil.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.

Plano de Curso para o 8º ano do Ensino Fundamental – História – 1º Semestre
Objetivos

Conteúdos de diferentes tipos

Propostas de atividade


Formas de avaliação
1.1 - Compreender de que forma as relações de poder se representam ou se fazem representar nas diversas organizações sociais no tempo e no espaço.
Concepções de Poder
°      Identificação da oposição entre duas diferentes concepções de poder coexistindo no cenário europeu na Idade Moderna: a Teoria do Direito Divino dos Reis (Absolutismo) e a Teoria Contratualista (Contrato Social Rousseau).
°      Articulação das ideias políticas ao contexto político, social, econômico e cultural da Europa na Idade Moderna a partir da análise da formação do Estado Nacional Moderno (séc. XI ao XV).
°      Posicionamento crítico e pessoal em relação às concepções de poder no passado e no presente.
°      Poder dos reis( Absolutismo e impeachment de Fernando Collor)
°      Roda de conversa com questões sobre o papel da política e dos políticos na sociedade atual.
°      Elaboração de mapa conceitual (esquema de relação) a partir da leitura de texto didático sobre as diferentes concepções de poder no mundo moderno.
°      Elaboração de histórias em quadrinhos representando situações relacionadas à questão do exercício do poder monárquico na Idade Moderna.
°      Debate com o professor e os colegas sobre a importância e necessidade de identificarmos as diferentes concepções de poder que embasam o discurso político.
       Pesquisa sobre a formação histórica de alguns estados nacionais, identificando a forma de governo adotada e a concepção de poder a ela correspondente, com registro escrito dos resultados obtidos.
°      Análise de trechos de filmes que retrate as situações de poder monárquico na Idade Moderna (Elizabeth I, Carlota Joaquina, O homem da mascara de ferro).

°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre as ideias políticas da Idade moderna e o contexto político da época.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Observação do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       conceituação de poder;
-       Distinção entre as diferentes concepções modernas de poder;
-       Compreensão da articulação das ideias políticas modernas a contextos históricos específicos.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre as concepções de poder no mundo moderno.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
1.2 - Analisar e contextualizar as principais características do processo de constituição e das dinâmicas dos Estados Nacionais.
Conceito de Estado (Monarquia/Republica)
°      Conceito de Estado nacional moderno.
°      Distinção entre Estado, nação e governo.
°      Estudo da formação histórica de alguns Estados nacionais no passado e no presente.
°      Reconhecimento e valorização de símbolos oficiais do Estado brasileiro.
°      Envolvimento em atividades de promoção da cidadania.
Ø  05 de Setembro / D da amazonia
Ø  07 de Setembro / Indep. Do Brasil
Ø  etc
°      Elaboração de mapa conceitual (esquema) a partir da leitura de texto didático sobre as características do Estado nacional moderno.
°      Elaboração de desenhos dos símbolos oficiais do estado brasileiro (Bandeira Nacional, Brasão da República etc.).
°      Debate com o professor e os colegas sobre a importância e necessidade de reconhecimento de uma identidade nacional.
°      Pesquisa sobre a formação histórica de alguns estados nacionais previamente indicados pelo professor e registro escrito dos resultados obtidos (Portugal, Espanha, Inglaterra, Brasil, Paraguai, Bolívia, Peru).
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre o conceito de Estado por meio de conversas e/ou atividades relacionadas ao cotidiano.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      observação do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       conceituação de Estado;
-       distinção entre as noções de Estado, nação e governo;
-       compreensão da formação do Estado em conjunturas históricas específicas.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre a formação do Estado nacional moderno.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
1.3 - Analisar o cotidiano e o panorama cultural das Reformas, no sentido de perceber de que forma o discurso ético, em torno de pressupostos religiosos que influenciam nas transformações sociais.
Reforma Religiosa
°      Caracterização do contexto político e religioso europeu por ocasião das reformas religiosas/Contra reforma no início da Idade Moderna.
°      Identificação dos pressupostos éticos que embasam a visão de mundo de alguns dos mais importantes movimentos de Reforma Religiosa na Idade Moderna: Luteranismo, Calvinismo e Anglicanismo.
°      Posicionamento pessoal em relação às diferentes visões de mundo associadas às diferentes confissões religiosas.
°      Participação (ou recusa) consciente em atividades promovidas por instituições confessionais.

°      Registro no caderno ou outro suporte das principais ideias estudadas em sala de aula.
°      Propostas nas quais o aluno possa:
-       conhecer aspectos do contexto político e religioso do século XVI que ocasionou a Reforma protestante/Contra reforma;
-       ler trechos de textos de reformadores protestantes, como Lutero e Calvino;
-       identificar os princípios teológicos que embasaram os movimentos de protesto contra o catolicismo no início da Idade Moderna.
°      Debate com o professor e os colegas sobre a Reforma, identificando e avaliando suas consequências sobre a moral, a sociedade e o Estado.
       Entrevistas com pessoas da comunidade sobre o que entendem por religião e cristianismo e como veem a existência de diversas confissões cristãs.
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre cristianismo e sobre as divergências existentes entre as diversas Igrejas de denominação cristã.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Observação do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       coleta de informações sobre os princípios da Reforma Protestante e Contra Reforma;
-       estabelecimento de relações entre a Reforma Protestante/Contra Reforma e o contexto social e político europeu da época.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre o impacto das ideias protestantes na moral, na sociedade e na política.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
2.1 - Conhecer as principais ideias iluministas e sua influência na organização política e econômica das sociedades em diferentes realidades históricas.
Iluminismo
°      Conceito de Iluminismo e características do movimento iluminista na Filosofia e na Literatura.
°      Identificação dos principais autores e obras do Iluminismo.
°      Socialização de informações sobre o pensamento político iluminista.
°      Estabelecimento de relações entre o pensamento político iluminista e as transformações políticas e econômicas no contexto de ascensão da burguesia.
°      Tomada de posição em relação a aspectos do ideário político iluminista.
°      Conceitos de política, liberdade, igualdade e propriedade.
°      Registro no caderno ou outro suporte das principais ideias estudadas em sala de aula.
°      Propostas nas quais o aluno possa:
-       conhecer algumas das principais ideias iluministas, relacionando-as a autores, obras e contextos sócio-políticos;
-       leitura de trechos de algumas das obras mais representativas do pensamento iluminista;
-       identificação dos princípios iluministas com os quais concorda ou discorda, justificando seu posicionamento pessoal.
°      Debate com o professor e os colegas sobre princípios norteadores do pensamento político moderno, como o ideal de liberdade, igualdade, direito à propriedade, crítica à legitimação religiosa da autoridade política etc.
°      Entrevistas com pessoas da comunidade sobre o que entendem por política.
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre conceitos como os de política, liberdade, igualdade, propriedade etc. por meio de conversas e/ou atividades relacionadas ao cotidiano.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre o impacto das ideias iluministas em determinados contextos históricos.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
2.2 - Identificar e analisar criticamente a influência dos princípios liberais defendidos na Revolução Francesa no processo de independência das colônias inglesas e espanholas na América e no estabelecimento e fortalecimento do sistema capitalista.
Liberalismo/Independência dos EUA/ Revolução Francesa
°      Conceito de liberalismo político e econômico.
°      Identificação dos princípios fundamentais dos movimentos revolucionários nos EUA e na França.
°      Utilização de informações sobre as revoluções burguesas para a compreensão da configuração política e econômica no mundo atual (Francesa)
°      Reconhecimento e avaliação do posicionamento político e ideológico no presente à luz de fatos e contextos históricos do passado.

°      Registro no caderno ou outro suporte das principais ideias estudadas em sala de aula.
°      Análise de trechos de filmes e/ou trechos filmes que tematizem a Revolução Francesa ou movimentos revolucionário na América:como Danton, o processo da Revolução e O Patriota.
°      Atividades sequenciadas nas quais o aluno possa:
-       Conhecer fatos relacionados à Revolução Francesa ao processo de independência das colônias norte Americanas;
°      Produção de textos identificando a presença de ideais iluministas como princípios norteadores de movimentos revolucionários de caráter liberal.
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre a Revolução Francesa e sobre os movimentos de independência nas Américas por meio de conversas e/ou atividades relacionadas ao cotidiano.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre o ideário político que norteou a Revolução Francesa e o processo de independência nos EUA.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
2.3 - Identificar e analisar lutas sociais, guerras e revoluções relacionadas à formação dos Estados Nacionais na América Latina.

Independência da América Latina
°      Identificação das motivações políticas, sociais, econômicas e culturais de conflitos e guerras em contextos históricos específicos: México, Chile, Peru, Bolívia, Haiti, Argentina, etc.
°      Identificação de mudanças e permanências causadas por conflitos e guerras na formação dos Estados Nacionais na América Latina.
°      Emissão de juízos de valor relativos às ações de personagens históricos (San Martín, Simón Bolívar, Miguel de Hidalgo, José Morelos Augustín de Itúrbide, etc) em contextos de guerra e/ou conflito social no passado e no presente.
°      Elaboração de linha do tempo, identificando cronologicamente os momentos e/ou períodos dos contextos de guerra e/ou conflitos sociais estudados.
°      Registro no caderno ou outro suporte das principais ideias estudadas em sala de aula.
°      Debate com o professor e os colegas avaliando a necessidade ou não da guerra nos contextos históricos estudados e os resultados dos conflitos para as sociedades do passado.
°      Pesquisa sobre os episódios do processo de independência das colônias espanholas seguida de apresentação de seminário.
       Entrevistas com pessoas mais velhas que acompanharam notícias de conflitos de grande repercussão, como a Guerra do Vietnã, o conflito Irã/Iraque nos anos 1980, a Guerra do Golfo, Guerra do Kossovo etc., com registro escrito dos resultados obtidos (opcional).
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre guerras e conflitos no passado e no presente.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Observação do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       compreensão de contextos de guerras e conflitos em sociedades do passado;
-       reconhecimento das questões sociais, políticas, econômicas e culturais subjacentes a contextos históricos específicos de guerra e/ou conflitos;
-       crítica de discursos que visam justificar a guerra como forma de resolver questões diplomáticas (opcional)
       Análise e registro da produção verbal/escrita sobre os contextos de guerras e conflitos estudados em sala de aula.
       Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
2.4 - Compreender as influências externas e a natureza dos conflitos que desencadearam o processo de independência das colônias americanas.

Independência do Brasil
°      Identificação de aspectos-chave da estrutura social e econômica das colônias americanas ao final do século XVIII e início do XIX, com ênfase na Independência do Brasil.
°      Identificação dos fatores externos, principalmente a rivalidade entre as metrópoles europeias, que contribuíram para a configuração de um contexto revolucionário no Brasil.
°      Disponibilidade em participar de debates sobre o processo de independência do Brasil.
°      Utilização de materiais de pesquisa diversificados para aprofundamento no tema.
°      Leitura e interpretação de trechos de documentos de época escritos por lideranças revolucionárias ou sobre os conflitos que levaram à independência do Brasil.
°      Atividades sequenciadas por meio das quais o aluno possa:
-       identificar algumas das principais transformações políticas e econômicas que ocorriam na Europa na virada do século XVIII e XIX e seu impacto no Brasil.
°      relacionar os fatores internos e externos que contribuíram para o estabelecimento de um contexto revolucionário no Brasil.
°      Debate com o professor e os colegas sobre as causas do processo de independência nas colônias americanas, enfatizando a independência do Brasil.
°      Pesquisa em livros, internet ou outros tipos de fonte sobre o processo de independência do Brasil.
°      Teatro representando a independência do Brasil.
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre o processo de independência das colônias americanas por meio de conversas e/ou atividades relacionadas ao cotidiano.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre a independência das colônias americanas.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
3.1 - Contextualizar os desafios sociais, políticos e econômicos enfrentados pela sociedade brasileira na construção de sua identidade nacional.

Periodização da História dos Brasil
Ø  Primeiro Reinado
Ø  Período Regencial
Ø  Segundo Reinado
ü  Guerra do Paraguai (enfatizar participação dos negros) ( Lei 10639 e 11645 Etnicorraciais)
°      Periodização da História política do Brasil e caracterização de cada período histórico.
°      Identificação de alguns dos principais desafios sociais, políticos e econômicos enfrentados pela sociedade brasileira no passado e no presente.
°      Sensibilidade para com as grandes questões nacionais.
°      Participação em práticas de afirmação de uma identidade nacional brasileira.
°      Registro no caderno ou outro suporte das principais ideias estudadas em sala de aula.
°      Propostas que estimulem o aluno a:
-       conhecer, compreender e discutir os elementos que permitem definir uma identidade brasileira;
-       identificar os períodos da História política do Brasil e as formas de governo a elas correspondentes;
-       situar a formação da identidade sócio-cultural brasileira numa perspectiva histórica;
-       relacionar os aspectos sociais, culturais, políticos e econômicos envolvidos no processo de formação da identidade nacional brasileira.
°      Situação de levantamento de alguns dos principais problemas da sociedade brasileira atual e debate sobre suas possíveis soluções.
°      Leitura e debate de textos didáticos sobre a formação histórica do Estado brasileiro e registro escrito das principais conclusões obtidas.
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre o conceito de identidade nacional por meio de conversas e/ou atividades relacionadas ao cotidiano.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Comparação contínua de registros de acompanhamento do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       identificação e compreensão dos principais períodos da História política do Brasil;
-       estabelecimento de relações entre a noção de Estado brasileiro e as práticas sociais e culturais que definem uma identidade nacional;
-       interesse numa compreensão histórica das grandes questões nacionais.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre a relação entre Estado e identidade nacional.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.

Plano de Curso para o 8º ano do Ensino Fundamental – História – 2º Semestre
Objetivos

Conteúdos de diferentes tipos

Propostas de atividade


Formas de avaliação

4.1 - Conhecer a gênese e as características dos movimentos nacionalistas dos séculos XIX e XX.
°      Identificação de algumas das principais revoluções de caráter nacionalista: as jornadas revolucionárias das décadas de 1830 e 1840 na Europa.
°      Identificação de alguns dos principais movimentos revolucionários do período regencial no Brasil.
°      Compreensão da importância dos movimentos revolucionários no século XIX para a consolidação do modelo de Estado Nacional Moderno.
°      Posicionamento crítico em relação aos resultados políticos, sociais e econômicos dos movimentos revolucionários no passado e no presente.
°      Registro no caderno ou outro suporte das principais ideias estudadas em sala de aula.
°      Atividades sequenciadas nas quais o aluno possa:
-       adquirir informações sobre a formação de estados nacionais na Europa a na América no século XIX;
-       compreender o processo de formação de Estados nacionais no século no XIX, articulando-o com os movimentos revolucionários da época;
-       conhecer o contexto político brasileiro durante o período regencial.
°      Pesquisa em livros, internet ou outras fontes sobre os nacionalismos no século XIX.
       Produção de texto contemplando as transformações políticas nos estados europeus e no Brasil ao longo do século XIX.
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre revoluções e nacionalismos no século XIX.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Comparação contínua de registros de acompanhamento do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       compreensão do conceito de nacionalismo a partir do contexto europeu oitocentista;
-       conhecimento acerca de movimentos revolucionários na Europa e no Brasil no século XIX e seus desdobramentos para a consolidação de Estados nacionais modernos;
-       compreensão dos contextos históricos que levaram à consolidação de nacionalismos na Europa.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre o contexto histórico das jornadas revolucionárias das décadas de 1830 e 1840 na Europa e sobre a política no Brasil durante o período regencial.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
4.2 - Compreender de que forma as relações de poder se representam ou se fazem representar nas diversas organizações sociais no tempo e no espaço.
°      Identificação da oposição entre duas diferentes concepções de poder coexistindo no cenário europeu na Idade Moderna: a Teoria do Direito Divino dos Reis e a Teoria Contratualista.
°      Articulação das ideias políticas ao contexto político, social, econômico e cultural da Europa na Idade Moderna a partir da análise de organizações sociais específicas.
°      Posicionamento crítico e posicionamento pessoal em relação às concepções de poder no passado e no presente.
°      Elaboração de mapa conceitual a partir da leitura de texto didático sobre as diferentes concepções de poder no mundo moderno.
°      Elaboração de histórias em quadrinhos representando situações relacionadas à questão do exercício do poder monárquico na Idade Moderna.
°      Debate com o professor e os colegas sobre a importância e necessidade de identificarmos as diferentes concepções de poder que embasam o discurso político.
       Pesquisa sobre a formação histórica de alguns estados nacionais, identificando a forma de governo adotada e a concepção de poder a ela correspondente, com registro escrito dos resultados obtidos.
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre as ideias políticas da Idade moderna e o contexto político da época.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Comparação contínua de registros de acompanhamento do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       conceituação de poder;
-       distinção entre as diferentes concepções modernas de poder;
-       compreensão da articulação das ideias políticas modernas a contextos históricos específicos.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre as concepções de poder no mundo moderno.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
4.3 - Analisar de que forma as ideologias provocam rupturas nas sociedades, a partir de mudanças de mentalidades e de padrões culturais.
°      Conceituação de liberalismo e de socialismo.
°      Articulação das ideias liberais e socialistas ao contexto político, social, econômico e cultural das nações europeias na passagem do século XVIII ao XIX.
°      Identificação das diversas vertentes do socialismo nos séculos XIX e XX: socialismo utópico, marxismo, anarquismo, social democracia.
°      Avaliação do impacto das ideias liberais e socialistas nas reformas políticas, na formação de movimentos sociais e nas transformações sociais e econômicas em âmbito mundial nos séculos XIX e XX.
°      Participação em discussões sobre questões político-partidárias articulando os conceitos de liberalismo e socialismo numa perspectiva histórica.
°      Pesquisa e debate sobre diferentes orientações na política e na economia.
°      Pesquisa e debate sobre conjunturas históricas determinadas envolvendo o choque de ideias entre liberalismo e socialismo.
°      Situação de confecção de cartazes representando cada conjuntura pesquisada e a sua relação com a ideologia política e econômica correspondente.
       Produção de texto sobre as formas de organização política em relação aos valores humanos e à diversidade sociocultural.
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre ideologias políticas por meio de conversas e/ou atividades relacionadas ao cotidiano.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Comparação contínua de registros de acompanhamento do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       identificação de diferentes tipos de ideologia política;
-       estabelecimento de relações entre os tipos de organização política e orientações ideológicas, como o liberalismo e o socialismo;
-       posicionamento crítico quanto ao caráter humanista ou anti-humanista de determinadas ideologias políticas.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre ideologia, política, liberalismo e socialismo.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
4.4 - Identificar e analisar as relações na vida cotidiana que são permeadas por preconceitos étnicos, culturais, religiosos ou de qualquer outra natureza.
°      Identificação de situações de preconceitos étnicos, religiosos, de gênero, culturais e de outras naturezas em contextos históricos específicos, com ênfase no final do século XIX e início do XX.
°      Estabelecimento de relações entre movimentos de caráter político na História do Brasil ­(Canudos, Contestado, Revolta dos Muckers e outros) e seus componentes étnico-religiosos.
°      Aprimoramento de atitudes de respeito e tolerância em relação a minorias sociais.
°      Registro no caderno ou outro suporte das principais ideias estudadas em sala de aula.
°      Análise de trechos de filmes que tematizem preconceitos para com minorias sociais, como O Poder de um Jovem, A lista de Schindler, Canudos etc.
°      Atividades sequenciadas por meio das quais o aluno possa:
-       conhecer e compreender contextos históricos de preconceito e discriminação de minorias sociais;
-       relacionar situações de preconceito social do passado com as do presente;
-       posicionar-se criticamente em relação a situações de preconceito social.
       Debate com o professor e os colegas sobre contextos históricos específicos de discriminação e/ou perseguição a minorias étnicas, religiosas de gênero etc.
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre atitudes de preconceito em relação a negros, indígenas, mulheres, homossexuais, judeus etc.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Comparação contínua de registros de acompanhamento do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       conceituação de minoria social e preconceito;
-       compreensão de contextos históricos específicos nos quais se evidenciem situações de preconceito social;
-       interesse nos debates sobre superação dos preconceitos e valorização da diversidade étnica, cultural, religiosa etc.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre o preconceito social nos contextos históricos estudados em sala de aula.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.

Plano de Curso para o 9º ano do Ensino Fundamental – História – 1º Semestre
Objetivos

Conteúdos de diferentes tipos

Propostas de atividade

Formas de avaliação

1.1- Conhecer aspectos da História do Acre, desde a Questão do Acre, no final do séc. XIX até a época atual.
História do Acre
°      Identificação de contextos históricos mais relevantes para o entendimento da história política e econômica do Acre, com o Tratado de Petrópolis, os ciclos da borracha, a elevação a categoria de Estado e a disputa territorial com o Amazonas.
°      Posicionamento crítico em relação aos interesses políticos e econômicos internacionais concernentes a região amazônica e ao Acre em particular.
°      Participação em discussões sobre a política e a economia local.

°      Registro no caderno ou outro suporte das principais ideias estudadas em sala de aula.
°      Atividade de pesquisa e elaboração de linha do tempo, marcando e descrevendo os principais acontecimentos da história do Acre
°      Entrevistas com pessoas mais velhas sobre a percepção das transformações políticas e econômicas na história recente do Acre.
°      Aula extra-classe no município de Xapuri.

°      Roda de conversa envolvendo conhecimentos gerais sobre a história do Acre.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre ideologia, política e economia do Acre.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
 Compreender as lutas sociais em prol da cidadania e da democracia, em diversos momentos históricos.



OBS: Durante o ano todo
°      Conceito de democracia e de cidadania.
°      Identificação de contextos históricos de lutas por direitos civis na História da República brasileira.
°      Valorização de elementos que contribuam para o estabelecimento de uma ordem democrática.
°      Busca de informações sobre direitos civis no passado e no presente.
°      Registro no caderno ou outro suporte das principais ideias estudadas em sala de aula.
°      Atividades sequenciadas a partir das quais o aluno possa:
-       identificar mudanças e permanências relativas às lutas sociais em prol da cidadania e da democracia em diferentes momentos históricos;
-       distinguir o que é relevante ou não para a História, explicando os critérios da seleção efetuada.
°      Encenação de episódios de luta pela conquista de direitos civis na História do Brasil, tais como a Guerra de Canudos, os 18 do Forte de Copacabana, as passeatas pelas Diretas Já, a atuação de Chico Mendes no Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Xapuri etc. e reflexão sobre as motivações e resultados desses episódios (opcional)
°      Debate em sala de aula acerca do exercício da cidadania e do estabelecimento de instituições democráticas como resultado de um processo de lutas sociais e políticas.

°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre a noção de direitos civis por meio de conversas e/ou atividades relacionadas ao cotidiano.
°      Observação do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       conceituação de cidadania e democracia;
-       descrição de contextos históricos específicos de luta pela cidadania e democracia;
-       compreensão acerca da importância dos movimentos de defesa da democracia como fator de transformação histórica;
-       engajamento pessoal na defesa de princípios em prol de uma sociedade democrática.
2.1 - Pesquisar, identificar e diferenciar formas de organização política que respeitem ou não os valores humanos e a diversidade sociocultural.
República Velha/Redemocratização
°      Tipologia das formas de organização política.
°      Identificação de determinadas formas de organização política em diferentes momentos da História do Brasil republicano.
°      Crítica às formas de organização política identificadas como anti-humanistas e antidemocráticas.
°      Apoio a propostas políticas condizentes com o fortalecimento da democracia e promoção da cidadania.
°      Pesquisa e debate sobre formas diversas de organização política.
°      Pesquisa e debate sobre conjunturas históricas determinadas, no Brasil republicano (República dos Coronéis, Governo Constitucional de Vargas, Estado Novo, política desenvolvimentista pós-1945, Ditadura Militar, Redemocratização do Brasil etc.), e identificação das formas de organização política em cada caso.
°      Produção de texto sobre as formas de organização política em relação aos valores humanos e à diversidade sociocultural.
°      Situação de confecção de cartazes representando cada conjuntura pesquisada e a forma de organização política correspondente.

°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre as diversas formas de organização política por meio de conversas e/ou atividades relacionadas ao cotidiano.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Observação do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       identificação de diferentes tipos de organização política;
-       estabelecimento de relações entre os tipos de organização política e conjunturas históricas específicas do Brasil republicano;
-       posicionamento crítico quanto ao caráter humanista ou anti-humanista de determinadas formas de organização política.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre política, valores humanos e diversidade cultural.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
2.2 - Conhecer e valorizar os fundamentos da cidadania e da democracia, de forma a favorecer uma atuação consciente do indivíduo na sociedade.
Democracia e Cidadania
°      Identificação das raízes históricas dos conceitos de cidadania e democracia e de como essas noções receberam interpretações diferenciadas ao longo do tempo.
°      Reconhecimento de ideologias autoritárias que se utilizam de um discurso democrático.
°      Seleção de exemplos da História recente do Brasil como objetos de reflexão acerca do exercício da democracia e da cidadania.
°      Pesquisa e debate sobre formas diversas de organização política.
°      Propostas nas quais o aluno possa:
-       compreender as noções de cidadania e democracia numa perspectiva histórica;
-       identificar e condenar discursos autoritários e anti-humanistas, remetendo-se à História do Brasil republicano;
-       identificar e condenar situações de preconceito, remetendo-se à História do Brasil republicano.
°      Análise de imagens representando momentos marcantes na História política do Brasil republicano e debate sobre a relação dessas imagens com o discurso político da época.
°      Pesquisa sobre eventos recentes na História política do Brasil, relacionando-os aos fundamentos da democracia e da cidadania e produção de textos sobre os resultados obtidos.
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre os fundamentos da democracia e da cidadania por meio de conversas e/ou atividades relacionadas ao cotidiano.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      observação contínua do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       compreensão da evolução histórica das noções de democracia e cidadania;
-       identificação de promoção ou negação da cidadania em momentos específicos da História do Brasil recente;
-       Posicionamento crítico acerca dos eventos/contextos históricos estudados em sua relação com o fortalecimento da democracia ou a promoção da cidadania.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre os fundamentos da cidadania e da democracia.

2.3 - Compreender os instrumentos coletivos e individuais que legitimam e dinamizam as bases de uma sociedade democrática, suas contradições, avanços e recuos no processo histórico.











ok
Instrumentos de avanço e retrocessos de democráticos
°      Identificação de formas de expressão e organização com vistas à efetivação de uma ordem social democrática (movimentos populares).
°      Representação da evolução das instituições políticas do Brasil, do voto de cabresto à urna eletrônica, indicando momentos de retrocesso da democracia, como o Estado Novo ou o Golpe de 1964 e a ditadura militar.
°      Avaliação crítica das instituições democráticas no Brasil, analisadas numa perspectiva histórica.
°      Construção de explicações para entendimento dos retrocessos no processo de consolidação da democracia no Brasil.
°      Registro no caderno ou outro suporte das principais ideias estudadas em sala de aula.
°      Análise de trechos de filmes que tematizem momentos de desafio à consolidação da democracia no Brasil, como a minissérie Agosto ou o filme O ano que meus pais saíram de férias.
°      Debate com o professor e os colegas avaliando a importância de se garantir determinados direitos, como o de voto secreto ou o de greve, para a efetivação de uma ordem democrática.
°      Entrevistas com pessoas mais velhas que viveram na época da ditadura militar/voto no Brasil e registro escrito das informações e conclusões obtidas.
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre o direito de voto e demais liberdades civis por meio de conversas e/ou atividades relacionadas ao cotidiano.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Observação contínua do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       compreensão da importância da legislação para a garantia da liberdade de ação e de expressão;
-       reconhecimento de que as liberdades civis se constituíram e continuam se constituindo por meio de um processo histórico;
-       crítica e repúdio aos entraves legais, econômicos, sociais e culturais ao avanço da democracia no Brasil.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre os desafios para a democracia no Brasil.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
Plano de Curso para o 9º ano do Ensino Fundamental – História – 2º Semestre
Objetivos

Conteúdos de diferentes tipos

Propostas de atividade

Formas de avaliação

3.1 Identificar e analisar criticamente os vários conflitos sociais e organizações sociais que historicamente desrespeitaram os direitos e valores das sociedades.


















































3.2- Compreender as transformações ocorridas nas sociedades contemporâneas após os grandes conflitos mundiais.

























4.1 - Analisar e contextualizar alguns dos principais conflitos da história contemporânea.
Os Grandes Conflitos Mundiais
°      Contextualização do cenário europeu fin-de-siécle com a crise do equilíbrio entre as potências mundiais, a Revolução Russa e a Primeira Guerra Mundial.
°      Identificação e análise dos regimes totalitários na primeira metade do século XX, com ênfase no nazismo alemão, no fascismo italiano e no regime stalinista da União Soviética.
°      Relação dos fatores políticos e sócio-econômicos que levaram à Segunda Guerra Mundial.
°      Posicionamento crítico diante de ideologias totalitárias no passado e no presente.
Conceito de totalitarismo
*Nazismo, Facismo.








































°      Identificação dos papéis assumidos pelos Estados Unidos e União Soviética, definindo um sistema bipolar de poder mundial, em substituição à multipolaridade de fins do século XIX e início do XX.

°      Percepção da guerra como absurdo moral evidenciado pelo sofrimento e destruição causados pelos dois conflitos mundiais.
°      Disponibilidade em participar de atividades de caráter pacifista ou de protesto contra guerras e/ou injustiças sociais.


















Descolonização da África e da Ásia
°      Identificação e caracterização de alguns dos principais conflitos da História recente: Questão da Palestina, Invasão do Iraque, Revolução Cubana, conflitos decorrentes da descolonização da África e da Ásia, entre outros.
°      Reconhecimento e avaliação das questões éticas envolvidas nos conflitos da História Contemporânea.
°      Participação em debates sobre a conjuntura política e militar contemporânea.
°      Registro no caderno ou outro suporte das principais ideias estudadas em sala de aula.
°      Análise de trechos de filmes e/ou obras literárias que tematizem os eventos catastróficos que marcaram o cenário europeu na primeira metade do século XX (Filmes como Nada de novo no Front, Reds, A lista de Schindler etc. ou livros como A Revolução dos Bichos de George Orwell).
°      Atividades sequenciadas por meio das quais o aluno possa:
-       conhecer e compreender o cenário europeu fin-de-siécle;
-       identificar as principais características dos regimes totalitários surgidos na Europa na primeira metade do século XX;
-       identificar os principais fatores que levaram à eclosão da Segunda Guerra Mundial.
Debate com o professor e os colegas sobre os genocídios promovidos por regimes totalitários no século XX e registro escrito sintetizando as principais conclusões.





































°      Registro no caderno ou outro suporte das principais ideias estudadas em sala de aula.
°      Análise de trechos de filmes que tematizem o contexto político mundial pós-guerra fria, como Dr. Fantástico, Treze dias que abalaram o mundo etc.
°      Debate com o professor e os colegas avaliando contextos de tensão entre as duas superpotências mundiais na época da Guerra Fria, como no caso da Guerra da Coreia, Guerra do Vietnã ou dos Mísseis de Outubro.
°      Entrevistas com pessoas mais velhas que viveram na época dos pós-Segunda Guerra com registro escrito dos resultados obtidos


















Elaboração de mapa conceitual a partir da leitura de texto didático sobre conflitos no mundo contemporâneo.
°      Leitura de histórias em quadrinhos tematizando conflitos no mundo contemporâneo, como Maus, de Art Spiegelman, ou Palestina – na Faixa de Gaza, de Joe Secco.
°      Elaboração de desenhos representando momentos de conflito na segunda metade do século XX e início do XXI.
°      Debate com o professor e os colegas sobre a importância de se informar e se posicionar diante das situações de guerras e conflitos no mundo contemporâneo.
       Pesquisa sobre contextos históricos específicos de conflito ou guerra nas últimas décadas, com registro escrito dos resultados obtidos.
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre o conceito de totalitarismo por meio de conversas e/ou atividades relacionadas ao cotidiano.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Comparação contínua de registros de acompanhamento do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       conceituação de totalitarismo;
-       compreensão do contexto político e econômico mundial na primeira metade do século XX;
-       interesse nos debates sobre respeito/desrespeito aos valores humanos em relação a instituições sociais historicamente determinadas.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre as consequências sociais da implementação de regimes totalitários.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.



































°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre o contexto político mundial logo após a Segunda Guerra Mundial.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Comparação contínua de registros de acompanhamento do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       compreensão da conjuntura política mundial no período pós-guerra;
-       reconhecimento dos fatores de tensão entre as duas potências mundiais na época da Guerra Fria;
-       crítica ao discurso ideológico de justificação da política armamentista.
       Análise e registro da produção escrita do aluno sobre os contextos de tensão entre Estados Unidos e União Soviética nas décadas seguintes ao fim da Segunda Guerra Mundial.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.









°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre a conjuntura política e militar contemporânea.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Comparação contínua de registros de acompanhamento do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       identificação de contextos de guerra no mundo contemporâneo;
-       identificação e avaliação das motivações de cada conflito estudado.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre alguns dos principais conflitos da história contemporânea.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
4.2 - Conhecer as transformações estruturais e contextuais que possibilitaram a divisão do mundo em dois blocos.
Bipolaridade e Guerra Fria
°      Conhecimento e compreensão de aspectos gerais da ordem mundial após a Segunda Guerra: bipolaridade e Guerra Fria.
°      Comparação entre aspectos políticos, sociais, econômicos e culturais de alguns dos países envolvidos no conflito antes e depois da Segunda Guerra Mundial.
°      Percepção e tomada de posição com relação aos valores que embasavam os discursos políticos no período pós-guerra.
°      Utilização dos conhecimentos sobre a época da Guerra Fria para uma compreensão mais acurada e uma ação mais efetiva tendo em vista a realidade do presente.
ü  ( Lei 10639 e 11645 Etnicorraciais)
- Os conflitos no Oriente Médio;
- Globalização:
- consumismo e individualismo;
- Multiculturalismo e meios de comunicação de massa;
-Problemas e desafios da sociedade atual.
°       
°      Registro no caderno ou outro suporte das principais ideias estudadas em sala de aula.
°      Atividades sequenciadas a partir das quais o aluno possa:
-       Identificar mudanças e permanências nas relações de poder entre as grandes potências mundiais antes e depois da Segunda Guerra Mundial;
-       distinguir os principais aspectos das relações internacionais no período da Guerra Fria.
°      Encenação de episódios da “Corrida Espacial” e debate sobre o pano de fundo ideológico nas pesquisas de exploração do espaço sideral.
°      Debate em sala de aula acerca das relações entre Estados Unidos e União Soviética entre 1945 e 1989, analisando as práticas e os discursos políticos no período.
       Elaboração de um trabalho escrito contemplando as relações de poder em âmbito internacional no passado e no presente.
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre aspectos da Guerra Fria.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Comparação contínua de registros de acompanhamento do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       conceituação de bipolaridade e Guerra Fria;
-       descrição de contextos históricos específicos de tensão internacional entre os blocos capitalista e comunista;
-       compreensão dos motivos ideológicos e econômicos envolvidos na rivalidade entre Estados Unidos e União Soviética.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre o período da Guerra Fria.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.
4.3 - Posicionar-se criticamente frente a atitudes de desrespeito e violação dos direitos humanos.
Violação dos Direitos Humanos
( Lei 10639 e 11645 Etnicorraciais)

°      Identificação de ações de extermínio, racismo, tortura, discriminação contra a mulher e outras situações de violação dos direitos humanos em contextos históricos específicos, com ênfase em episódios da História do Acre.
°      Repúdio a situações de desrespeito e violação de direitos humanos.
°      Engajamento em ações de promoção e valorização dos direitos humanos.
°      Situações em que o aluno possa conhecer contextos de ações de caráter anti-humanista, como tortura, extermínio, discriminação etc., por meio de pesquisa em fontes diversas, documentos, entrevistas com historiadores ou outros pesquisadores do tema, documentários etc.
°      Produção de cartazes e desenhos representando contextos históricos específicos de discriminação social, seguida de situação de troca de ideias com o professor e os colegas sobre os desenhos apresentados.
°      Debate sobre uma situação de preconceito vivenciada no mundo contemporâneo e estabelecimento de relações com contextos análogos no passado.
°      Atividade em grupos de leitura de documentos relacionados à discriminação social e registro escrito das conclusões obtidas.
°      Observação e levantamento dos conhecimentos prévios do aluno sobre direitos humanos e ações ou atividades anti-humanistas.
°      Observação, registro e análise da participação e interesse do aluno nas atividades relacionadas na coluna anterior.
°      Comparação contínua de registros de acompanhamento do desenvolvimento do aluno em relação a:
-       identificação de algumas das diferentes formas de violência e discriminação em contextos históricos específicos;
-       compreensão da relação entre as culturas particulares e o respeito a valores de caráter universal;
-       estabelecimento de relações entre situações de desrespeito e violação de direitos humanos no passado e no presente.
°      Análise e registro da produção escrita do aluno sobre desrespeito e violação dos direitos humanos numa perspectiva histórica.
°      Avaliação escrita envolvendo questões de tipos diversos, como questões de múltipla escolha, questões abertas, análise de documentos históricos e/ou textos historiográficos etc.

Bibliografia

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais - Introdução. Brasília: MEC/SEF, 1997.
MAKARENKO, Anton. Poema pedagógico. Lisboa: Livros Horizonte, 1980.
RIBEIRO, Vera M. (org.). Letramento no Brasil. São Paulo: Global / Instituto Paulo Montenegro / Ação Educativa, 2003.
SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DO ACRE e SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE RIO BRANCO. Caderno 1 – Orientações para o Ensino de Língua Portuguesa e Matemática no Ciclo Inicial. Rio Branco, 2008.
SECRETARIA DE LA EDUCACIÓN DEL GOBIERNO DE LA CIUDAD DE BUENOS AIRES. Diseño Curricular para la Escuela Primaria de la Ciudad de Buenos Aires. Buenos Aires, 2004.
ZABALA, Antoni. A prática educativa - como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998.














Governo do Acre

Secretaria de Estado e Educação

Escola de Ensino Fundamental Tufi Assmar




PLANO DE CURSO DE

 

HISTÓRIA
                                                                       


Professora Quédina Lima
Carga Horária: 120  horas

                                                                         Senador Guiomard, Acre-2012




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário